Drag Racing 1/4 Mile times 0-60 Dyno Fast Cars Muscle Cars

Comercial - Monark

Comercial da Monark (1980)


 


More Videos...


Transformações da minha Monark Barra Circular 86"
Se for falar mal nem posta nada...





Comercial Vw Brasilia
Comercial dos anos 70 do VW Brasilia.





Comerciais antigos do Fusca
Coletânea com 4 filmes da década de 50 e 60, mostrando as vantagens de comprar um Fusca, demoninado simplesmente de Volkswagen.





Comercial - Fiat 500
Comercial antigo do Fiat 500 (Itália).





Comercial do VW Passat - 1974
Comercial de lançamento do Passat, em 1974. "Um novo sucesso que surge: Passat!" Saiba mais sobre o Passat em: http://www.hpdopassat.com.br





Charlie Norman sjunger en Beautysång
Charlie Norman sjunger i en reklamfilm för Monark på 1950-tal





Comercial antigo da Volkswagen - Regador
Antigo comercial da VW com o conhecido slogan: "O ar não ferve"





Comercial - Volkswagen (Revenda)
Comercial antigo da VW (1968) enfatizando o valor de revenda do Fusca.





Comercial antigo da Volkswagen - Regador II
Comercial antigo da Volkswagen





Comercial - Ford Escort, o Carro do Ano
Comercial antigo do Escort, quando ele foi declarado o "Carro do Ano de 1984" pela revista Auto Esporte.





Comercial voyage
"Voyage, você nunca dirigiu assim."





Fiat 147: Comercial Antigo 1976 (Vintage Commercial, Brazil)
Um dos antigos comerciais de lançamento do Fiat 147 no Brasil, marcando a chegada em nosso país da montadora que algumas décadas depois tornar-se-ia lider de mercado. =========== HISTÓRIA - FIAT 147 =========== Lançado em novembro de 1976, ele marcou a estréia da Fiat no Brasil. Na versão L -- originada do Fiat 127 italiano -, o 147 apresentava várias características modernas para a época, como pneus radiais de séries calçados em rodas de aro 13, suspensão independente nas quatro rodas, grande espaço interno e diminutas dimensões externas (apenas 3,63 metros). O motor, de 1049 cm3, com 57 cavalos, transversal (outra novidade), tinha comando de válvulas no cabeçote (que por sinal era de alumínio) acionado por correia dentada, e seu principal apelo era a economia de combustível. A Fiat fez uma propaganda interessante, na qual o carro percorria a ponte Rio-Niterói (cerca de 14 quilômetros de comprimento) com apenas 1 litro de gasolina -- que se encontrava numa bureta ligada diretamente ao motor. E, segundo o comercial, ainda sobrou combustível no recipiente utilizado. Para provar que o carro era resistente, característica inegável do seu mais forte concorrente, o Fusca, a montadora promoveu um outro teste no mínimo curioso: subiu e desceu os 365 degraus da escadaria da Igreja da Penha, no Rio de Janeiro. Pelo menos na propaganda divulgada pela televisão, as suspensões se saíram muito bem. Mas nas mãos dos consumidores as coisas estavam um pouco diferentes... O 147 não teve um começo fácil e não foram poucos os percalços por que ele passou. Defeitos no câmbio e problemas de acabamento e durabilidade deixaram muitos consumidores desapontados. De qualquer forma, logo em 1978 saiu a série especial GL Vogue, o 147 básico, o GL normal de linha e a Furgoneta (com vidros traseiros inexistentes e sem os bancos de trás, uma inovação no Brasil). Em 1979 é a vez da picape (outra novidade), derivada da versão hatch, do 147 Rallye, com motor 1300 e acabamento esportivo, do 147 a álcool (o primeiro movido a esse combustível no Brasil, certamente o primeiro veiculo de serie no mundo a álcool) e o top de linha GLS. No ano seguinte chega a frente Europa, bem mais moderna, com pára-choques de plástico. A versão básica permanece com a mesma linha original do 147. Nesse mesmo ano é lançada a Panorama, versão station wagon da linha, e a Fiorino, versão de carga com baú, outra novidade. A picape longa viria em 1981 e a City, em 1982 Para 1982, alias, a empresa muda o nome das versões, com o surgimento do básico C (no lugar do L), do intermediário CL (antigo GL) e do 147 Top (antigo GLS). Este apresentava painel de instrumentos concebido pelo designer Bertone. O Rallye passa a ser chamado de Racing. Havia uma exceção: o GL 500.000, uma série especial que foi fabricada entre junho de 1981 e janeiro de 1982. Em 1983 é lançado o Fiat Spazio, uma derivação do 147, e com ele vem o Oggi CS (fabricado a partir de março de 1983), a versão três volumes e duas portas do Spazio. Nesse mesmo ano-modelo o Rallye passa a se chamar Spazio TR e o Top vira CLS. O básico continua com a frente Europa até 1984 e em 1985 passa a ter a mesma parte dianteira do Spazio. Com o lançamento do Uno, em 1984, o Spazio sai de linha, mas o C, básico, continua em produção até fevereiro de 1987. ==================================== Comercial propaganda anuncio advertise Ford Escort XR3 Volkswagen Santana Quantum Voyage Passat Fusca Del Rey landau galaxie GM monza chevette opala Vintage Commercial car fiat 147 alfa romeo 2300 dodge dart charger le baron auto esporte escort xr3 anos 80. Fiat 147 oggi panorama uno elba premio propaganda advertise avd tv advert anuncio brasil Fiat 147 comercial antigo oggi panorama corcel del rey monza escort chevrolet ford vw fusca landau gol aero willys simca





Ford Corcel: Comercial antigo anos 70 (Vintage Commercial)
Comercial dos anos 70 do Ford Corcel I. Slogan: Ford Corcel, um carro de verdade.





Ford Del Rey: Comercial Antigo (Vintage Commercial)
Comercial antigo de lançamento do Ford Del Rey, exibido nos anos 80 com slogan: Ford Del Rey - Questão de requinte. Vintage Ford Del Rey's commercial, Brazil, 80's. ======== HISTÓRIA: FORD DEL REY ======== Fabricado nas versões com duas ou quatro portas, era derivado do Corcel ll, do qual herdou a plataforma e mecânica. Em relação a este apresentava a suspensão recalibrada, mais macia, que o Corcel ll receberia no ano-modelo 1982. Todos os Del Rey iniciais são ano-modelo 1982, muito embora o carro tenha sido lançado em meados de 1981 (é fácil saber quais foram fabricados em 1981: originalmente eles tinham apenas o espelho do motorista, não contavam com o espelho direito). Eram carros luxuosos, disponíveis na versão básica e na top de linha Ouro. Esta trazia muitos itens de série, como vidros e travas com acionamento elétrico, painel completo, rodas de liga, faróis de neblina, bancos revestidos inteiramente de veludo, etc. Mas todos eles vinham com vidros verdes, desembaçador traseiro, pneus radiais, motor 1.6 a álcool ou gasolina, relógio digital no teto, espelho retrovisor externo com controle interno e pára-brisa degrade, entre outros equipamentos. Em 1983 sai a versão com câmbio automático, novas cores internas e externas e bancos redesenhados. Chega também a Scala, versão station da linha Del Rey, baseada na Belina e apenas na versão top Ouro. Em 1984 o Del Rey ganha novo motor, o CHT que estava sendo utilizado na linha Escort, e surge a linha GLX. Em 1985 as versões mudam de nome, passando a ser Del Rey GL, GLX e Ghia. O carro ganha nova grade dianteira, novas lanternas traseiras, rodas de aro 14 cobertas com calotas, encostos de cabeça e divisor de bancos no banco de trás (estas duas últimas para o Ghia). A Scala muda de nome e passa a se chamar Del Rey Belina na linha 1987, que foi lançada em agosto do ano anterior. Em 1989, como ano-modelo 90, surge o Del Rey com motor AP 1.8, da linha VW, e novo câmbio. As rodas passam a ser de liga leve e os bancos são redesenhados. Deixa de ser produzido em 1991, para dar lugar ao Versailles. ==================================== Comercial propaganda anuncio advertise ad advert TV commercial publicidad publicità spot recklam comerciais antigos de carros propagandas antigas tv brasil brasileira Ford Escort XR3 Volkswagen Santana Quantum Voyage Passat Fusca Del Rey landau galaxie GM monza chevette opala Vintage Commercial car fiat 147 alfa romeo 2300 dodge dart charger le baron auto esporte escort xr3 anos 80 tempra tipo omega vectra chevrolet kadett Ford Escort XR3 comercial vintage del rey monza kadett gti chevette propaganda car vw santana puma gurgel pampa gol





Fiat Tempra: Comercial de Lançamento, Propaganda 1992 Brasil
Comercial de lançamento do Fiat Tempra no Brasil em 1992. ======== HISTÓRIA: Fiat Tempra ======== Lançado em 1991 como modelo 92, foi o primeiro carro de luxo da Fiat do Brasil. Tinha duas versões de acabamento: a básica - chamada informalmente de Prata por causa do nome oficial da mais luxuosa - a Ouro. Havia apenas um tipo de carroceria, sedã de quatro portas, e todos os Tempra tinham encostos de cabeça no banco traseiro, painel com conta-giros, vidros verdes, motor 2.0 carburado e câmbio de cinco marchas. A versão Ouro vinha com vidros, espelhos e travas com acionamento elétrico, rodas de liga leve e até mesmo acabamento de madeira legítima no painel de instrumentos e uma lanterna (para ser ligada no acendedor de cigarros) no porta-luvas. Em novembro de 1992 é lançado exclusivamente para o Brasil o Tempra de duas portas, nas versões básica e Ouro. Em março de 1993 é criada a versão com motor 2.0 16V (que não era chamada de Ouro) e que apresentava opcionalmente os bancos elétricos forrados em couro, rodas polidas e acabamento diferenciado, além do motor com 127 cavalos. No mês seguinte chega a versão de duas portas com motor 2.0 16V, mas aqui cabe uma curiosidade: esta era chamada de Tempra Ouro 16V. Coisas da Fiat... De qualquer forma, os Tempra de duas portas - de uma maneira geral - foram um fracasso, sendo que o Ouro 8V deixava de ser feito já em 1993 e as outras versões, no ano seguinte. Em 1994 a Fiat foi além e ousadamente criou a versão 2.0 8V turbo, com 165 cavalos de potência. Algumas fontes ligadas à fabrica disseram que o 16V turbo chegou a ser desenvolvido, mas devido à alta performance - bem melhor que a do carro que foi lançado - muitos componentes teriam de ser redimensionados para se adequar à cavalaria. Como isso implicaria em custos mais altos, a idéia foi deixada de lado em favor do 2.0 8V turbo, que já tinha um desempenho fantástico. Nesse mesmo ano foi criado um novo painel de instrumentos, com desenho mais moderno. O ano de 1994 marca ainda a chegada do Tempra i.e., com injeção eletrônica nas versões de duas portas (que seria feita apenas entre abril e setembro) e quatro portas. Em 1995 foi lançado o Stile, com motor turbo mas carroceria de quatro portas e rodas de aro 15. No mesmo ano, mas como modelo 96, o Tempra passa por uma pequena cirurgia plástica. Para a linha 97, as versões mudam de nome, passando a ser SX 8V e 16V e HLX, esta sempre com motor 2.0 16V, sendo criada ainda uma versão City, voltada para os taxistas, como ano-modelo 98. Em maio de 1998, como modelo 99, o Tempra sofre mais um face-lift, com introdução de nova grade, maçanetas, pára-choques e acabamento interno. Embora tenham sido apresentados no Salão do Automóvel de 1998, onde a grande estrela era o Marea, os Tempra 8V e 16V não viraram o ano, pois deixaram de ser produzidos em dezembro do mesmo ano. Assim, não há Tempra modelo 99 fabricado em 1999. ------------------------------------------------------------------ Comercial commercial propaganda filme publicitário anuncio adv. advertise tv Fiat Tempra Ouro Prata 16V 8V turbo Tipo Uno Mille Fire Elba Premio Fiorino Palio Siena Strada Idea Doblo Marea Brava Punto Linea 147 Oggi Panorama VW Volksvagen Santana Logus Pointer Chevrolet GM Monza Omega Suprema Vectra Opala Ford Verona Versallies Apollo Royale Citroen C4 Pallas Honda New Civic Toyota Corolla Ford Fusion Renault Megane Comerciais antigos da TV Brasileira anos 90 90's Brazil Brasil Memoria da Propaganda




Which car is faster? Which Car is Faster?





Similar 1/4 mile timeslips to browse:

1995 Chevrolet Beretta : 6.900 @ 200.000
Graham alexander, Engine: 536 allan johnston funny car engine producing 3000, Supercharger: Yes


1996 Chevrolet Beretta Z26: 12.674 @ 107.430
Jonathan Chmura, Engine: 3400 V6, Tires: BF Goodrich Drag Radials


1996 Chevrolet Beretta Base: 13.254 @ 104.440
Jeremiah Brogan, Engine: 3100 sfi, Turbos: T28 60 trim Tires: 245/45/R17


1992 Chevrolet Beretta GTZ: 13.523 @ 105.160
Rex Weatherford, Engine: 2.3L LO DOHC Quad4 Block, Turbos: Garret T3-60


1995 Chevrolet Beretta Base: 13.818 @ 100.550
Jonathan Chmura, Engine: 3400SFI, Tires: Dunlop Sport 901


1990 Chevrolet Beretta GTZ: 13.960 @ 109.550
SHAUN DABNEY, Engine: HIGHOUTPUT QUAD 4 -16 VALVE, Tires: 205 40 R16 TOYO PROXES


1996 Chevrolet Beretta Base: 13.996 @ 98.060
Jonathan Chmura, Engine: 3400/3500 Hybrid setup, Tires: Dunlop SP900


1992 Chevrolet Beretta GT: 14.060 @ 99.580
Eric Brennan, Engine: 2005 3500 (LX9) from a Malibu Max, Tires: BFG Drag Radials 225-50-15


1992 Chevrolet Beretta GTZ: 14.090 @ 99.860
Ray Rico, Engine: 2.3 dohc Quad 4, Supercharger: X Turbos: X Tires: Toyo proxes 4


1995 Chevrolet Beretta Z26: 14.300 @ 98.000
B.j.Dawson, Engine: 3400sfi, Tires: nitto extreme450


1991 Chevrolet Beretta GT: 14.553 @ 94.010
Robert Curci, Engine: 3400 SFI,


1995 Chevrolet Beretta Z26: 14.780 @ 95.600
David Phegley, Engine: 3100 SFI V6, Tires: Falken


1992 Chevrolet Beretta GT: 14.870 @ 93.740
Eric Brennan, Engine: 2005 GM 3500,


1990 Chevrolet Beretta : 14.900 @ 95.000
James Orlando, Engine: Quad 4, 16v DOHC MPFI High Output,


1995 Chevrolet Beretta Z26: 14.940 @ 92.520
Eric Wood, Engine: 2004 GM LA1 3.4L, Tires: 225/45/R17


1994 Chevrolet Beretta Z26: 15.200 @ 91.200
Luis, Engine: 3100 SFI, Tires: Firestone Firehawk GTA's


1988 Chevrolet Beretta GT: 15.212 @ 89.719
Norm Crowe, Engine: 3.2 liter V6,


1992 Chevrolet Beretta GTZ: 15.556 @ 90.520
Ray Rico, Engine: 2.3 quad 4,


1996 Chevrolet Beretta base: 15.670 @ 87.050
Mike Sturgill, Engine: 3.1L, Supercharger: na Turbos: nope Tires: low pro michelins


1993 Chevrolet Beretta GTZ: 15.708 @ 90.400
Adam Mufford, Engine: 2.3 Quad 4, Tires: 225/50-16 Dunlop 8000


 


©2014 DragTimes - Disclaimer